quinta-feira, 16 de agosto de 2018

💖 Perfume Sabine, Natura

Isto não é uma resenha, é uma história de amor com encontro, desencontro e reencontro.

Quem segue o blog no Instagram já sabe que esta semana minha relação com Sabine (Cedro e Jasmim) teve uma continuação feliz.

Para quem não ligou o nome ao cheiro, Sabine virou Cedro e Jasmim quando o perfume foi incorporado à linha Águas de Natura.

Eu conheci a fragrância em 2006, quando já era vendida como Cedro e Jasmim. No frasquinho da amostra de 4 mL que eu tinha, aparecia tanto o nome novo como o antigo.

Muitos leitores já devem estar carecas de saber a história, mas seguem os links para quem quer lembrar:

12 anos depois de me apaixonar por Sabine e começar a me interessar por perfumaria, tenho dezenas de perfumes sensacionais, então já fazia tempo que eu não sentia a ansiedade de reviver meu primeiro amor.

Mas sem querer querendo, recentemente encontrei uma vendedora no Mercado Livre que tinha uma caixa de Sabine lacradinha, com frasco de 100mL e um batom lápis! Achei bem caro (mais do que paguei recentemente em um Versace de 90 mL), mas por Sabine valia a pena.

É claro que eu sabia que era uma aposta. Era possível que o perfume tivesse oxidado. Não descartei também a possibilidade de minha memória ter me traído e o perfume ser melhor nas minhas lembranças.

Ontem meu querido chegou e foi um dia de encantamento! Apesar de ter sido fabricada há mais de quinze anos, a deliciosa fragrância se conservou. Minha memória também está conservada porque o perfume é perfeito como eu me lembrava. Senti muito prazer e conforto usando essa maravilhosa fragrância!

Hoje, tendo os dois perfumes para comparar lado a lado, posso afirmar que Sabine é sim inspirado em Noa (1998). Apesar de não ter coentro nem café, o conjunto da obra de Sabine faz uma óbvia homenagem ao clássico da Cacharel.

Mas ser inspirado não significa que seja uma imitação ou um contratipo. Sabine é uma outra obra de arte, mais macia, mais frutal, mais cremosa, mais romântica, mais carinhosa.

Essa é a pirâmide olfativa de Cedro e Jasmim, segundo a própria Natura:

  • Notas de saída: verde (?), grama, ameixa, pêssego, frésia (Inglaterra)
  • Notas de corpo: muguet (França), jasmim (França), ylang-ylang (Madagascar), íris (Itália), sândalo (Índia), amyris (Índia)
  • Notas de fundo: cedro (Marrocos), âmbar, cumarina, fava tonka (Venezuela)

Eu acho sádico resenhar perfume que não é mais vendido, então não vou contar mais detalhes sobre o cheiro de Sabine.

Mas se você conheceu esse gostoso cheiro e sente saudade, recomendo experimentar Noa e seus contratipos: Thipos 13, Empório Tropical 38 e vários outros. Nenhum é tão perfeito quanto Sabine, mas algumas podem te agradar. O que a gente precisa mesmo é que a Natura tome juízo e volte a fabricar nosso perfume, isso sim!

Compre Natura com 10% de desconto usando o cupom deste mês.

Até mais!

5 comentários:

  1. Eu só queria descobrir com qual perfume o June, que era da mesma linha do Sabine e do Pamina, se parece, usei tanto, amava o June...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que saudades do meu June!!! As patricinhas me perguntavam se era importado. Volta meu amado June!!!

      Excluir
  2. Nossa. Eu também era apaixonada pelo perfume Sabine. Realmente foi muito triste quando saiu de linha. Já podem voltar a produzir!!!

    ResponderExcluir
  3. Nuussa desde o ano passado ando lendo tudo que fale sobre Sabine. Gente que saudade! Hoje eu tenho meu dinheirinho posso comprar meu próprio perfume já que quando Sabine me usava( digo eu o usava) era apenas uma adolescente. Volta Sabine 😍😔

    ResponderExcluir
  4. Eu sinto saudades do perfume Sabine ganhei de um amigo!! Muito triste por ter saído de linha volta Sabine

    ResponderExcluir

Todos os comentários são moderados pela autora do blog.